Rita Taliba - Versão dos Fatos


Então um dia ela acordou mais Rita do que o habitual – e entendeu que deveria registrar a sensação por escrito. Fez um poema, Possível, a descrição natural, sem cerimônias nas palavras, de uma mulher que amanhece meio diferente, mas talvez por isso mesmo mais genuína. Mais Rita. O poema ganhou música – dela também – e virou canção, igualmente despretensiosa, mas intensa, levada na sua voz grave, gostosa de ouvir.

Rita Taliba fez outras poesias, algumas foram musicadas, muitas não, que contam um pouco sobre ela e um pouco sobre todas, aqueles pensamentos comuns a tantas mulheres urbanas, auto suficientes, ali pelos 40 em diante, apaixonadas, já calejadas nos desencontros amorosos, uma pitada de ironia a cada declaração derretida ao sujeito que não se decide.

©2019 Viradalata - Espaço Capital LTDA-ME. Todos os direitos reservados.